Eng.º Luis Paiva

14.30 - 14.50: A Importância da certificação na Vitivinicultura

Apresentação da comunicação:

 

Actualmente o sector agro-alimentar em geral e o vitivinícola em particular enfrenta uma série de desafios, sendo imperativo a conjugação de objectivos ambientais, sociais e económicos com as exigências de um mundo em mudança.

No sector vitivinícola, a crescente liberalização do comércio mundial, a entrada de novos países produtores com vantagens estruturais e a redução do consumo em muitos dos mercados ditos tradicionais, tem levado a que, principalmente os produtores de menor dimensão, não consigam competir e tenham de desistir.

Neste contexto, a certificação de produtos pode ser uma ferramenta fundamental como factor de diferenciação das empresas e como elemento de validação externa do cumprimento de referenciais de boas práticas de produção e ambientais, bem como o cumprimento de requisitos de segurança alimentar.

Das principais certificações (para além das legais e da qualidade) aplicáveis a estes produtos, podemos destacar, a Produção Integrada, o Modo de Produção Biológico ou ainda Fairtrade ou Comércio justo. Estas avaliam principalmente aspectos de Boas práticas de produção e de garantia de origem dos produtos, bem como das tecnologias e auxiliares tecnológicos utilizados.

Existem ainda normativos em que a principal preocupação se centra em questões relacionadas com a segurança alimentar, nomeadamente o BRC - Global Standard for Food Safety e IFS – International Food Safety, entre outros.

Ambos os referenciais foram desenvolvidos por associações de grossistas europeus para especificar as regras de segurança, qualidade, e critérios operacionais, que necessitam ser implementados numa entidade produtora de alimentos, para cumprir com os requisitos legais, bem como as mais elevadas garantias de protecção do consumidor.

Em resumo, sendo correctamente utilizada, a certificação é uma ferramenta importante para garantir de um modo claro, que os produtos que consumimos cumprem com objectivos de sustentabilidade, não só devido a preocupações de cariz ambiental e/ ou social, mas também porque é uma aposta que trará a médio prazo vantagens económicas directas e indirectas, resultantes da aposta numa economia sustentável.

Nunca devemos no entanto esquecer que a certificação serve apenas de avaliação e garantia independente da qualidade que os vinhos já possuem e não se pode esperar que a substitua!

 

Luís Paiva
CODIMACO - Certificação e Qualidade, LDA

​​

​​R. D. João de Castro, 12 Loja

2950-206 Palmela

Portugal

 

09:00H - 12:30H

14:00H - 17:30H

 

(+351) 212 353 547

  • Instagram
  • Facebook
  • Linkedin

© 2013 by AVIPE